PEÇAS-SITEbanner_mesas.png

MESA 1: LITERATURAS LUSÓFONAS

DIA: 16/02/2021

HORÁRIO: 16H

ASSUNTO: Esta mesa irá debater o tema Literaturas Lusófonas, que é a literatura escrita na língua portuguesa, num contexto de conexão e afinidades culturais e literárias. A proposta ainda é discutir a existência ou não, de um sistema literário, formado a partir desse tema. Refletindo suas dinâmicas diaspóricas de caráter transcultural e transnacional que ultrapassam fronteiras sustentadas por "Motrizes africanas", especialmente, a oralidade e a tradição, constituídos  por diversas etnias e diferentes culturas.

Público-alvo: Educadores e interessados em geral.

sara.png

Mediação: 

- Sara Passabon 

BIO: Pesquisadora e diretora teatral: dedica-se à produção, à formação e a assessorias artísticas e culturais. Autora do livro: A performance bantu do caxambu : entre a ancestralidade e a contemporaneidade. Mestrado e Doutorado em Artes Cênicas (PPGAC/UNIRIO) e na UEM - Universidade Eduardo Mondlane - Moçambique.  Pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (PÓSCOM/UFES).

edu.png

Convidados:

- Eduardo Quive

BIO: Eduardo Quive é jornalista, escritor e produtor cultural, moçambicano. É fundador e director da Revista de Artes e Letras de Moçambique – LITERATAS (www.literatasmz.org).É membro fundador do Movimento Literário Kuphaluxa. É autor do livro “Lágrimas da Vida Sorrisos da Morte” (Literatas, 2012); Co-autor de “Brasil & África – Laços Poéticos” (Editora Letras, 2014); co-organizador das coletâneas “Contos e crônicas para ler em casa” vol. I e vol. II (Literatas, 2020) e a coletânea de entrevistas “O abismo aos pés: 25 escritores lusófonos respondem sobre a iminência do fim do mundo em 2020”.

mirtes.png

- Mirtes Santos

BIO: Mirtes Santos (Quilombola e Diretora Executiva do Grupo Editorial Pretaria Blackbooks & BlacKids). Ativista e Militante do Movimento Social Negro, Advogada e Consultora Jurídica em Direitos Humanos, Especialista em Relações Etnicorraciais e Políticas Públicas de Gênero e Raça - UFES. Professora e Mestra em Direito e Sociologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Participou da Comissão Organizadora da I e II Feira Literária Brasil-África de Vitória-ES (2013-2015) e da I Semana Panafricana (2016), Participa de Grupos de Estudos e Pesquisas sobre Racismo e Antirracismo, e de Literatura Africana - Nafricab-UFES.

zeca (1).png

- Zeca Ligiéro

BIO: Zeca Ligiéro, autor, diretor e artista visual, mestrado e doutorado na NYU e Pós-Doc na Yale Universty e na Paris VIII. Atua principalmente nas linhas: estudos da performance afro-brasileira e teatro experimental. Entre seus livros: Divine Inspiration from Benin to Bahia (EUA), Iniciación al Candomblé (Colômbia), Malandro Divino,  Carmen Miranda: uma performance afro-brasileira, Teatro e Dança como experiência comunitária e Corpo a Corpo, estudos das performances brasileiras e organizador de Performance e Antropologia de Richard Schechner. Professor do Departamento de Direção e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – PPGAC-UNIRIO e coordenador do NEPAA - Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias  da UNIRIO. Entre seus trabalhos recentes se destaca o vídeo Dona Mariana, princesa turca da Amazônia (75.000 espectadores) e o espetáculo Sociedade Secreta de Palhaços Sagrados Sucupiras participando do projeto Nepaa Itinerante em diversos municípios do Estado do Rio de Janeiro.

MESA 2: LITERATURA ANTIRRACISTA PARA CRIANÇAS

DIA: 18/02/2021

HORÁRIO: 17H

ASSUNTO: A proposta da mesa é debater formas de escritas literárias para crianças que estão engajadas com questões de uma desconstrução estereotipada da infância. Para tanto, essa discussão é voltada à literatura infantil antirracistas, de forma a mostrar uma infância mais plural e diversa.Nesse contexto a proposta, ainda nesse debate, é exemplificar com escritores e produções brasileiras que trabalhem com este tema.

Público-alvo: Educadores e interessados em geral.

suely.png

Mediação:

-  Suely Bispo

BIO: Suely Bispo é Formada em História e Mestre em Estudos Literários pela UFES. Atriz de Teatro, Cinema e TV, foi homenageada no 9º Festival Cine Congo, na Paraíba, 2017, na 13ª Mostra de Produção Independente da ABD Capixaba (2018), e no Festival de Cinema Araçá, do Centro de Cultura Araçá, em São Mateus. É escritora, autora de Desnudalmas (2009), Lágrima fora do lugar (2016) e Resistência negra na Grande Vitória: dos quilombos ao movimento negro 2ª ed. (no prelo). Atualmente é curadora da Pretaria Blackbooks, 1º clube de assinantes de Literatura Antirracista do Brasil.

debora.png

- Débora Araújo

BIO: É pesquisadora de temas relacionados à literatura infantil e relações étnico-raciais. É doutora em Educação pela Universidade Federal do Paraná e professora da disciplina de Educação das Relações Étnico-Raciais na Universidade Federal do Espírito Santo, além de atuar como docente permanente do Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Educação. Coordena o LitERÊtura - Grupo de estudos e pesquisas em diversidade étnico-racial, literatura infantil e demais produtos culturais para as infâncias.

claudia.png

- Claudia Kalhoefer

BIO: Claudia é mineira, mas tem dupla cidadania (brasileira e americana). Formada em enfermagem e direito, trabalhou como Supervisora de Enfermagem em Uti-Neonatal e Pediatria em renomados hospitais no Brasil, como Hospital São Paulo e Instituto da Criança (Hospital das Clínicas). Casada há onze anos, mãe de três crianças preciosas: Noah, Agatha e Alice, vive no Colorado, EUA. Educadora Parental, Escritora Infantil e Colunista do Mães Mundo Afora. Atualmente, é educadora parental certificada pela positive discipline association, escritora infantil com o livro: As Princesas Encaracoladas, coach de mães, colunista do mães mundo afora e criadora do instablog materno @myprecious_kids e Canal no Youtube My Precious Kids.

MESA 3: EDUCAÇÃO EMANCIPADORA

DIA: 19/02/2021

HORÁRIO: 20H

ASSUNTO: A mesa é direcionada à discussão do papel da escola em trazer o debate de questões voltadas para a cultura e história africana e afrobrasileira, de forma positiva e menos preconceituosa de maneira a protagonizar personalidades negras que possam ser referências para os alunos nas esferas literária e social. Contribuindo para uma formação mais descolonizada, inclusiva e plural.

Público-alvo: Educadores e interessados em geral.

arilson.png

Mediação:

- Arilson Ventura

BIO: Quilombola de Monte Alegre – Cachoeiro de Itapemirim. Coordenador Executivo da Coordenação  Estadual  Quilombola do ES. Coordenador Nacional da  CONAQ – Coordenação Nacional de Quilombolas. Conselheiro Municipal de Promoção de Igualdade Racial de Cachoeiro de Itapemirim. Conselheiro Estadual de  Promoção de Igualdade Racial do Espírito Santo.

cesar.png

Convidados:

- Cesar Huapaya

BIO: Fundador do Grupo de Teatro Experimental Capixaba em 1977, encenador performer de teatro, cinema e música. Bacharel em Artes Cênicas pela UNI-RIO; Pós-Graduado em Teoria e Prática do Teatro, pela UFRJ; Mestre em Teatro pela UNIVERSIDADE PARIS 8, Doutor e pós-Doutor em Estética e Tecnologia da Criação Artística, com especialização em Teatro/Etnocenologia/Performance pela UNIVERSIDADE PARIS 8, Vincennes Saint-Denis, na França e no IRIS na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris (EHESS). É professor Associado da Universidade Federal do Espírito Santo, do Centro de Artes, onde leciona as disciplinas Artes da Performance, Antropologia do teatro, Interpretação e direção (teatro e cinema). Foi aluno e trabalhou sob a orientação de Jean-Marie Pradier (Paris 8), Jean Bazin (EHESS), Jerzy Grotowski (Collège de France), Eugenio Barba, Jacques Derrida, Pierre Bourdieu (EHESS), Bernard Müller (IRIS,Paris) e Gerd Bornheim (UFRJ). Professor convidado e membro do grupo (IRIS)de Antropologia do teatro da École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris (EHESS) e do Laboratório de Etnocenologia da Universidade Paris 8. Coordenador do Núcleo de Performance e Antropologia do Teatro do CNPq do Centro de Artes da UFES. Vitória. ES. Brasil.

osvaldo.png

- Osvaldo de Oliveira

BIO: Mestre e doutor em Antropologia Social e professor no Departamento e no Mestrado de Ciências Sociais da Universidade Federal do Espírito Santo. Desde 1997 desenvolve pesquisas em comunidades dos quilombos e com agrupamentos de culturas afro-brasileiras no estado Espírito Santo.

MESA 4: DIÁLOGO BRASIL-MOÇAMBIQUE

DATA: 20/02/2021

HORÁRIO: 15H

ASSUNTO: A proposta desta mesa é ser um diálogo das culturas Brasil - Moçambique. A conversa irá girar em torno de tradição, narrativa oral e da influência das culturas do grupo étnico-linguístico Bantu no Brasil. Essa é uma mesa internacional que receberá representantes e estudiosos da literatura de Moçambique.

Público-alvo: Pesquisadores e interessados em geral.

sara.png

Mediação: 

- Sara Passabon

BIO: Pesquisadora e diretora teatral: dedica-se à produção, à formação e a assessorias artísticas e culturais. Autora do Livro: A performance bantu do Caxambu: entre a ancestralidade e a contemporaneidade. Mestrado e Doutorado em Artes Cênicas (PPGAC/UNIRIO) e na UEM - Universidade Eduardo Mondlane - Moçambique.  Pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (PÓSCOM/UFES).

aurelio.png

Convidados: 

- Aurélio Fabião Ginja

BIO: Chefe do Gabinete de Atendimento e Apoio Estudantil da Escola Superior de Gestão, Ciências e Tecnologias da Universidade Politécnica (Maputo, Moçambique). Doutorando em Estudos de Desenvolvimento – Instituto Superior de Altos Estudos e Negócios  da Universidade Politécnica. Mestre em Educação pela Pontifícia  Universidade Católica de Minas Gerais (Brasil).Editor literário, revisor, prefaciador de obras literárias escritas em Português, pesquisador das potencialidades educativas  da literatura oral moçambicana.

natanael.png

- Nataniel Ngomane 

BIO: Professor de Literatura na Faculdade de Letras e Ciências Sociais (FLCS) da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), em Maputo – a capital de Moçambique –, Nataniel Ngomane é Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, e Licenciado em Linguística pela UEM. Membro do Conselho Científico Internacional da e-cadernos ces, publicação electrónica quadrimestral do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, com revisão por pares e indexada nas bases de dados CAPES, EBSCO e Latindex, Nataniel Ngomane é também membro do Conselho Consultivo da revista Portuguese Literary & Cultural Studies, do Center for Portuguese Culture and Studies da University of Massachusetts-Darmouth, e fez parte do Júri do Prémio Camões 2019 e 2020, e também do Júri do Oceanos Prémio de Literatura em Língua Portuguesa 2020.

MESA 5: PRODUÇÃO LITERÁRIA CAPIXABA

DATA: 20/02/2021

HORÁRIO: 20h

ASSUNTO: Mesa com objetivo de divulgar autores capixabas e vargem altenses. A conversa irá girar em torno de: questões de produção e difusão literária; produção independente; editoras capixabas; formas de financiamento e captação de verba; entre outros.

Público-alvo: Escritores e interessados em geral.

saulo.png

Mediador:

- Saulo Ribeiro

BIO: Saulo Ribeiro (1977) é escritor, dramaturgo, roteirista e editor. Dentre diversas peças teatrais encenadas, destaca-se o solo Cárcere, com o ator e diretor Vinícius Piedade, peça que está há 11 anos circulando o Brasil e países como Alemanha, Portugal, China, França, Estados Unidos e Angola. Em 2016 foi contemplado com a Bolsa Funarte de Criação Literária e finalizou a escrita do romance Os Incontestáveis, obra inspirada no roteiro cinematográfico do filme homônimo dirigido por Alexandre Serafini. É um dos fundadores e editor da Cousa, editora do Espírito Santo que já publicou mais de duzentas obras literárias. Realizou oficinas de criação e difusão literária para jovens em assentamentos da Reforma Agrária, resultando na organização do livro Poesia Sem Terra. Publicou os livros Diana no Natal (contos), Ponto Morto (romance), Rip e Cal (dramaturgias) e Os incontestáveis (romance).

suely.png

Convidados:

- Suely Bispo

BIO: Suely Bispo é Formada em História e Mestre em Estudos Literários pela UFES. Atriz de Teatro, Cinema e TV, foi homenageada no 9º Festival Cine Congo, na Paraíba, 2017, na 13ª Mostra de Produção Independente da ABD Capixaba (2018), e no Festival de Cinema Araçá, do Centro de Cultura Araçá, em São Mateus. É escritora, autora de Desnudalmas (2009), Lágrima fora do lugar (2016) e Resistência negra na Grande Vitória: dos quilombos ao movimento negro 2ª ed. (no prelo). Atualmente é curadora da Pretaria Blackbooks, 1º clube de assinantes de Literatura Antirracista do Brasil.

- Sávio Lopes

BIO: Sávio Lopes, nasceu em Cachoeiro de Itapemirim/ES, terra de Luís Capucho, Rubão Sabino  e Marly de Oliveira. É professor há oito anos e escreve poesia há onze.  Fez sua estreia como poeta em 2020, com dois poemas selecionados para a Antologia “Poetas do Brasil” organizada pela Editora Expressividade, de Florianópolis. Para 2021, está previsto o lançamento de sua primeira obra individual: uma plaquete de poesia com cinco poemas, a ser lançada pela Editora Primata, de São Paulo.